top of page

Construindo uma Empresa Verdadeiramente Inclusiva



Para uma empresa ser verdadeiramente diversa e inclusiva, é necessário ter uma abordagem interna que envolva uma avaliação minuciosa de políticas e processos. Antes de promover mudanças na atração e seleção, é essencial fazer um diagnóstico do negócio para identificar o nível atual de diversidade e a preparação da empresa para ser mais inclusiva. Neste artigo, vamos discutir o que sua empresa pode fazer para garantir a contratação de pessoas de grupos representativos, além de abordar a importância do papel da liderança.


Garantindo Acessibilidade


Ao desejar contratar pessoas de grupos representativos, como por exemplo, pessoas com deficiência, é crucial certificar-se de que sua empresa seja acessível em vários aspectos. Isso inclui garantir a acessibilidade em termos de espaço físico, processos, sistemas e tecnologia.


É importante que a estrutura esteja preparada para fornecer um ambiente de trabalho inclusivo para todos os funcionários, independentemente de suas necessidades. Além disso, é fundamental que os membros da equipe tenham sido treinados e educados para evitar atitudes capacitistas ou preconceituosas.


Contratando Pessoas, Não Deficiências: É essencial compreender que o objetivo é contratar pessoas, não deficiências.

A empresa deve estar pronta para receber todos os funcionários, independentemente de suas características. Contratar especialistas em acessibilidade e inclusão pode ajudar a garantir que sua empresa esteja preparada desde o início para criar um ambiente de trabalho inclusivo para todos os grupos representativos. Embora o exemplo mencione pessoas com deficiência, esse princípio se aplica a todos os grupos representativos.


Atualmente, existem vários movimentos e organizações que apoiam perfis representativos. No LinkedIn, maior rede social profissional do mundo, é possível encontrar uma infinidade de grupos que auxiliam na conexão com pessoas diversas.


O papel da Liderança


A liderança já não pode mais estar alheia às questões de representatividade e inclusão e não deve se acomodar com a crença de que não existem pessoas qualificadas.

Além disso, sempre vale uma reflexão crítica sobre a sua empresa e como as ações de diversidade e inclusão está sendo tratada. Será que a diversidade e inclusão são abordadas de forma genuína ou apenas através de ações em datas comemorativas?


É necessário desenvolver um planejamento que abranja todos os níveis hierárquicos e todos os meses do ano. Embora seja importante que as lideranças sejam excelentes em suas áreas de atuação, é essencial que elas também compreendam e pratiquem a inclusão.


Mesmo que uma empresa conte com excelentes líderes que sejam altamente competentes em suas áreas, é de extrema importância compreender o papel de cada um deles. Não adianta, por exemplo, possuir vasta experiência em gerenciamento de processos se, ao mesmo tempo, houver preconceitos presentes.


Infelizmente, não é incomum ouvir relatos de racismo, capacitismo, LGBTfobia e outras atitudes violentas e preconceituosas ocorrendo dentro das empresas. Muitas dessas situações são impulsionadas pela liderança.


Quando a liderança se conscientiza do seu papel e passa a atuar como aliada das questões de Diversidade e Inclusão mudanças significativas acontecem.


Ter times plurais e promover a inclusão de pessoas não é um ato de caridade e nem um projeto social, é uma decisão estratégica, alinhada com o séculos XXI, que demonstra uma atitude que valoriza as pessoas e que trará resultados significativos para o negócio. É a coisa certa a ser feita.


8 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page